Crime organizado tem prejuízo milionário com ações de combate ao tráfico de drogas no Amazonas

As ações de combate ao tráfico de drogas no Amazonas, nos últimos dois anos, resultaram em um prejuízo de aproximadamente R$ 500 milhões ao crime organizado, segundo estimativa da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

Os dados foram apresentados na manhã desta segunda-feira (17) pelo secretário de Segurança, Sérgio Fontes, que falou sobre as estratégias que vêm sendo utilizadas para combater o tráfico de drogas em todo o Estado desde 2015.

O secretário de Segurança explicou que o “combustível” dentro do crime organizado é o dinheiro do tráfico de drogas e por isso a prática criminosa vem sendo fortemente combatida.

“Precisamos tirar o dinheiro das mãos dos criminosos. Tirando o dinheiro, vamos estar dando duros golpes no crime organizado e a médio e longo prazo estaremos caminhando para vencer essa batalha no combate à violência. Dessa forma, todas as outras atividades criminosas, como roubo e furto, certamente deverão baixar e podemos ter mais paz”, destacou.

Entre Janeiro 2015 e Julho 2017, mais de 28 toneladas de entorpecentes foram apreendidas, sendo 7.900 kg de cocaína e 20.469 kg de maconha, avaliados em R$ 146 milhões, cujo valor seria triplicado ao ser comercializado com os usuários nos pontos de distribuição.
Segundo o secretário, os prejuízos são resultado de uma mudança de estratégia a partir de 2015. “Partimos de uma estratégia integrada de sufocamento do crime organizado com todos os órgãos de Segurança, com inteligência, ações planejadas, operações pontuais e hoje vemos sinais de falência no crime organizado”, disse.
 
No mesmo período, entre 2015 e 2017, foram 36.832 prisões ou apreensões por tráfico de drogas, seja em flagrante ou mandado judicial, incluindo prisões de todos os líderes de facções criminosas na capital. 
Resultados – Fontes afirmou que os impactos das ações de combate ao crime organizado refletem diretamente na Segurança Pública. “O tráfico de drogas é responsável por 80% a 90% dos crimes na cidade, especialmente homicídios e roubos. Isso nos faz entender que é preciso atacar um pra combater outros. E os resultados dos últimos dois anos nos mostram que estamos avançando no combate aos crimes”, disse.
 
Durante a coletiva de imprensa, o secretário informou que a Segurança Pública ganhará reforço com aquisição de equipamentos. Até o fim de semana, mais 130 fuzis e cinco mil coletes devem ser adquiridos.

(43)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

}