Em greve, professores fazem protesto em frente ao Tribunal de Justiça em Manaus

Professores da rede estadual de ensino fizeram protesto em frente à sede do Tribunal de Justiça do Amazonas, na Avenida André Araújo, Zona Centro-Sul de Manaus, na manhã desta terça-feira (27).

O Jornal Am Hoje aguarda posicionamento da Secretaria de Educação do Estado (Seduc). O Tribunal de Justiça informou, por meio da assessoria, que não vai se pronunciar.

O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito de Manaus (Manaustrans) informou que o protesto não causa reflexos no trânsito.

Em greve, os professores reivindicam 30% de reposição da perda salarial e mais 5% de aumento real, além do pagamento de vale alimentação e o repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para a classe.

No protesto em frente ao Tribunal de Justiça, os manifestantes criticam a liminar que determinou a suspensão da greve da categoria iniciada no dia 22 deste mês. O ato é liderado pelo Asprom Sindical Sindicato dos Professores e Pedagogos do Ensino Público da Educação Básica do Município de Manaus. Essa entidade faz movimento grevista paralelo ao do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), que oficializou greve na segunda-feira (26).

Na sexta-feira (23), uma liminar da Justiça determinou a suspensão do movimento, após ação ingressada pelo governo, que alega, entre outras coisas, “ilegitimidade” da Asprom “para representar os docentes da rede estadual de ensino, já que sua circunscrição de atuação restringe-se ao município de Manaus, sendo que se intitula legítima para liderar o movimento paredista aos docentes de todos o estado”.

(26)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

}