Em uma semana, mais 54 casos de sarampo são notificados no Amazonas

A quantidade de casos notificados de sarampo no Amazonas foi de 304 para 358 em uma semana. A informação é do 6ª edição do Boletim Epidemiológico, divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) nesta quarta-feira (2).

Desde o primeiro boletim divulgado pela FVS, no dia 28 de março, os casos notificados de sarampo no estado passaram de 61 para 358, conforme o último levantamento.

Do total de casos, 333 são em Manaus. Em relação ao último Boletim, divulgado no dia 25 de abril, No interior do Amazonas, são 25 casos notificados. O crescimento, em uma semana.

No interior, Parintins, Tefé e Careiro da Várzea aparecem pela primeira vez com registros de casos suspeitos. As notificações registradas nesta 6ª edição do boletim são dos seguintes municípios:

  • Humaitá (6 casos)
  • Parintins (5 casos)
  • Tefé (5 casos)
  • Anori (1 caso)
  • Beruri (1 caso)
  • Itacoatiara (1 caso)
  • Itapiranga (1 caso)
  • Iranduba (1 caso)
  • Manacapuru (1 caso)
  • Novo Airão (1 caso)
  • São Gabriel da Choeira (1 caso)
  • Careiro da Várzea (1 caso)

Os casos confirmados da doença, no estado, continuam sendo os 22 registrados em Manaus. Foram descartados 43 casos em Manaus e cinco no interior, nos municípios de Anori, Beruri, Iranduba, São Gabriel da Cachoeira e Parintins. Segundo o boletim, o Amazonas investiga 288 casos notificados.

O vírus

De acordo com o diretor presidente da FVS-AM, Bernardino Albuquerque, o vírus registrado no Estado é do mesmo genótipo que circula na Venezuela e Roraima, confirmado pela Fundação Oswaldo CRuz (Fiocruz), do Rio de Janeiro.

“O Amazonas faz parte do corredor de transmissão, tendo em vista a aproximação da população com Boa Vista e Venezuela”, afirmou, reforçando que a principal forma de prevenção é com a vacina da tríplice viral, que está disponível em toda a rede atenção à saúde.

Albuquerque explica que com os treinamentos realizados no interior, a tendência é aumentar o registro de casos suspeitos. “Todos os pacientes que apresentam febre e exantemas (manchas vermelhas) são notificados como suspeitos de sarampo, porém, a confirmação e o descarte são realizados através de exames laboratoriais”, explicou.

Busca retrospectiva

Os números do Boletim incluem os dados da busca retrospectiva de casos suspeitos realizada pela FVS. Já foram analisados, aproximadamente, 322.511 prontuários, de unidades de saúde de urgência e emergência de Manaus. Destes, a equipe de vigilância epidemiológica da FVS identificou 50 casos suspeitos de sarampo.

(48)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

}