Início AMAZONAS Audiência Pública conclui que Odontologia Hospitalar vai reduzir custos de internações
Audiência Pública conclui que Odontologia Hospitalar vai reduzir custos de internações

Audiência Pública conclui que Odontologia Hospitalar vai reduzir custos de internações

26
0

A inclusão de profissionais de odontologia na equipe de atendimento intensivo dos hospitais do Amazonas pode reduzir os custos com internação de pacientes. Essa foi a conclusão dos participantes da Audiência Pública, proposta pelo deputado estadual Josué Neto (PSD), realizada nesta segunda-feira (11) na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

Durante a audiência, o presidente do Conselho Regional de Odontologia, João Batista Franco, disse que a presença de odontologistas nas unidades de internação podem prevenir doenças como infecções e pneumonias, reduzindo o tempo que o paciente normalmente fica internado, gerando  economia para o Poder Público e maior disponibilidade de leitos.

Segundo ele, as infecções respiratórias estão classificadas como a segunda maior taxa de infecção hospitalar, sendo que desses casos 20% a 50% resultam em óbito. Nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) existem infecções que são adquiridas no próprio hospital, como a pneumonia associada a ventilação mecânica, que representa a 25% de todas as infecções adquiridas nas UTIs com taxas de mortalidade que variam de 20% a 60%, segundo dados da Anvisa de 2013.

“Essas infecções aumentam o tempo de internação, e também o custo do hospital com o paciente. A adoção de protocolos de odontologia pode reduzir o tempo de internação, os gastos com medicamentos e aumentar a disposição de leitos para outros pacientes que necessitam”, disse.

Durante a reunião, a secretária Adjunta da Secretaria de Estado da Saúde (Susam) na capital, Denise Machado, disse estar ciente dos benefícios da odontologia hospitalar na prevenção e tratamento de doenças.

“Há estudos que comprovam que existem doenças que podem demorar mais tempo a serem tratadas justamente por causa da relação bucal. A pessoa é diabética e apresenta uma doença bucal, como gengivite, aí eu fico com uma ação de mão dupla. Porque eu não consigo melhorar a diabete por conta da glicemia estar alta e não consigo baixar a glicemia por conta de uma inflamação na boca. O Governo encontra-se hoje com muitas frentes na saúde para serem trabalhadas, mas se tem um entendimento de que esta é mais uma ação para melhorar a vida da população”, disse.

Ela informou que o Estado está disposto a ampliar o quadro de odontologistas nas unidades de internações por entender que também se trata de uma redução de custos com internação, já que um paciente que não adquire infecções ou complicações durante a sua internação, pode ir para casa antes do tempo.

“Eu sei que teremos a aprovação tanto pelo doutor Deodato, quanto pelo governador Amazonino Mendes, porque há um entendimento de que isso é algo  necessário e a gente tem todos os estudos científicos e também a experiência de outros Estados neste sentido, e temos estudos para mostrar que isso não será um gasto, mas uma economia”, disse.

Para o presidente da Associação Brasileira de Cirurgiões Dentistas, Evandro Bronze, a necessidade desses profissionais nas unidades de saúde é urgente. “É muito ruim saber que um paciente pode desenvolver uma infecção secundária devido a condição que ele se encontra em uma UTI e não ter o apoio de um profissional pra isso. Porque o odontólogo faria esses atendimentos evitando que quadros se tornem mais graves”, disse.

O deputado estadual Josué Neto disse que uma mobilização em torno da inclusão desses profissionais na rede estadual de saúde será iniciada com a entrega de uma Carta Aberta assinada por odontologistas e  acadêmicos da área que será entregue ao governador Amazonino Mendes (PDT). Ele disse ainda que uma emenda será apresentada a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) direcionando recursos para esta demanda.

Segundo informações da Susam, pelo menos três hospitais públicos de Manaus possuem odontologistas nas unidades de internação, são eles Hospital 28 de Agosto, Fundação de Medicina Tropical e Hospital João Lúcio.

 

 

Fonte: Assessoria de Imprensa

(26)

Paulo Apurinã Comentarista Político, Perito Criminalístico, Conselheiro das Cidades, Membro do Fórum Mundial Anti Corrupção e Secretário Nacional de Comunicação do Partido Nacional Indígena-PNI.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

}