Início AMAZONAS Servidores da saúde fazem manifestação na frente de pronto-socorro infantil em Manaus
Servidores da saúde fazem manifestação na frente de pronto-socorro infantil em Manaus

Servidores da saúde fazem manifestação na frente de pronto-socorro infantil em Manaus

22
0

Servidores da saúde realizaram uma manifestação em frente ao Pronto-Socorro da Criança, na Zona Oeste de Manaus, nesta terça-feira (12). Eles reivindicaram pagamento de salários atrasados e de benefícios, como transporte e alimentação.

Segundo os manifestantes, empresas terceirizadas da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), não repassam valores há até três meses.

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) afirmou que todos os seus servidores estão com salários em dia.

“No caso dos trabalhadores terceirizados, a responsabilidade pelo pagamento dos salários e de outras obrigações trabalhistas é das empresas contratadas para prestar os serviços nas unidades de saúde. A Susam reitera que vem cumprindo com o pagamento das empresas prestadoras de serviços e que pendências, quando ocorrem, são provocadas por atraso na entrega de documentação pelas mesmas”, informou a pasta por meio de nota.

De acordo com a diretora secretária geral do Sindicato dos Trabalhadores Terceirizados da Saúde (Sindipriv), Graciete Mouzinho, funcionários estão com salários, INSS, FGTS, vale transporte e alimentação atrasados há três meses. Por isto, eles decidiram se manifestar.

“Os trabalhadores estão sem receber. Enfermeiros não têm como chegar para trabalhar porque não recebem o vale transporte. Não temos resposta nenhuma de pagamento. Eu fico muito triste e nunca imaginei que chegaria a este ponto”, lamentou Graciete.

Ainda conforme Graciete, os valores devem ser repassados pela Susam para três empresas terceirizadas. Elas ficam responsáveis de fazerem os pagamentos dos funcionários que atuam na área da saúde.

“É lamentável, nós da saúde passarmos pos isto. Deixamos nossas famílias em feriados e datas comemorativas, para cuidar de desconhecidos. Fazemos o nosso trabalho com amor e carinho. Gostaríamos que o salário fosse repassado”, comentou.

Os servidores terceirizados atuam nos Prontos Socorros das Zonas Oeste, Sul, Hospital Platão Araújo, Instituto de Saúde da Criança do Amazonas (ICAM), Hospital Adriano Jorge, 28 de agosto, Delphina Aziz e Tropical.

A técnica em enfermagem Rosiane Ribeiro, de 39 anos, lamentou que os trabalhadores tenham que fazer uma manifestação, para reivindicar os direitos. “Três meses sem recebermos. Já pagamos as nossas contas atrasadas. Tem água, luz, telefone, comida, aluguel. Precisamos do nosso salário”, afirmou.

Com cartazes, balões e apitos, os manifestantes chegaram a protestar na Avenida Brasil. Mesmo com o ato, o trânsito na área não chegou a ser afetado.

(22)

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

}