Amazonino sofre mais uma derrota dentro do PDT estadual

Hissa Abrahão, Ciro Gomes, Bi Garcia e Carlos Lupi em uma pose à margem do rio em Parintins-AM – foto: divulgação.

Terminou no final da noite dessa terça feira (24), a reunião interna na executiva do PDT Amazonas, que decidiu por homologar a pré-candidatura de Hissa Abrahão ao Senado.

A decisão da executiva foi em função da ‘desconfiança’ de que Amazonino não faria palanque para o candidato da legenda, Ciro Gomes, aqui no Amazonas. Desde a visita a Parintins, durante a festa do Boi Bumbá, Ciro e o presidente nacional Carlos Lupi vinham descredenciando o governador tampão.

Amazonino deu mostras claras de que não iria se interessar pela candidatura de Ciro Gomes, ao cortejar outros nomes de outras legendas, que não estão aliançadas em âmbito nacional com o PDT.

O deputado Hissa sai fortalecido no enfrentamento que fez ao  “todo poderoso” governador do Estado e ficou de bem com a direção nacional do seu partido, com os movimentos internos, com o movimento de mulheres, Sindical e de massa.

O resultado da reunião já foi comunicado à direção nacional do partido, que espera de Hissa, um palanque forte e seguro para Ciro Gomes no Amazonas. “Se Amazonino não fizer, o Hissa faz o palanque. É isso o que a direção nacional do PDT espera dele”, confirmou um membro da executiva.

Foto que oficializou a candidatura de Hissa Abrahão ao Senado e ao lado do candidato à presidência, Ciro Gomes – foto: divulgação.

A decisão também restringiu as articulações de Amazonino, que já não pode mais indicar nenhum candidato ao Senado, na convenção do partido no dia 28 de julho, próximo. O outro pré-candidato ao senado é o delegado federal Wesley Aguiar, indicado pelo vice-presidente do PDT no Amazonas, Stones Machado, que já está em pré-campanha aberta.

 

 

Fonte: Correio da Amazônia

(616)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

}