“Eles acham que pessoas são mercadorias”, diz Arthur sobre Rotta

O prefeito Arthur Neto (PSDB) disse agora à tarde que segmentos da política do estado “acham que pessoas são mercadorias” e que elas fazem “coisas horríveis, de ofertas e de pagamentos”.

Foi, no lançamento do projeto Passo a Paço 2018, no Centro, ao ser abordado sobre o pedido desfiliação do PSDB do vice-prefeito Marcos Rotta.

“Tudo que eu espero é que isso não respingue nele (Rotta), porque eu vejo um desespero de alguns segmentos”, disse Arthur.

Depois disso, o prefeito falou que, na política, dinheiro está sendo negociado como estrutura.

“Agora, na política, virou moda chamar dinheiro de estrutura. Então, o sujeito tem muita vergonha e ele não fala em dinheiro. Ele não fala assim: eu quero dinheiro. Ele fala: eu preciso de estrutura. Estrutura é dinheiro”, criticou.

Para Arthur, dinheiro assim, “farto”, não sai de mãos honestas.

“Não pode sair de mãos honestas e as mãos que recebem dinheiro para estrutura são de pessoas que entrarão no vício da desonestidade. Eu espero que esse não seja o caso”.

Arthur disse, em seguida, que o governador Amazonino Mendes (PDT), candidato à reeleição, tem esse jeito.

“Mas eu deploro muito essa política, o governador tem desse jeito”.

Arthur também criticou Amazonino, dizendo que ele não cumpre acordos políticos e que aprofundou o caos nas finanças do Estado.

“Prometeu que não seria candidato a nada, que não seria candidato a reeleição, que iria organizar as finanças. Aprofundou o caos. Houve um aumento de arrecadação e ele diz que normalizou a economia. Nada! A economia do Amazonas está falida”, acrescentou.

 

Formalmente

Apesar de ter respondido à pergunta da mídia sobre Marcos Rotta, o prefeito Arthur Neto disse que iria se posicionar formalmente sobre a questão ainda nesta terça-feira.

Fonte: BNC

(339)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *