’SÓ COM AJUDA FEDERAL, O AMAZONAS SAIRÁ DO CAOS NA SEGURANÇA’, DIZ SIDNEY LEITE

O Deputado Estadual Sidney Leite (PSD) avalia que somente com a ajuda do Governo Federal o Amazonas conseguirá combater a violência no Estado, que atingiu a marca de 113 assassinatos somente em Manaus, no mês de julho.
A declaração aconteceu durante pronunciamento na manhã desta terça-feira, 7 de agosto, no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas.
“Superou-se o mês anterior que foi de 100 assassinatos. Em 7 meses são mais de 550 homicídios, somente na capital”, afirmou.
O parlamentar mostrou também que a média de crimes no Amazonas está superando a média nacional, onde se registra 30 homicídios a cada 100 mil habitantes no Brasil.
“Nós já passamos a média de 36 homicídios para cada 100 mil habitantes. É claro que isso fugiu ao controle do Estado do Amazonas. Do jeito que vai, o mês de agosto vai superar o mês de julho. Caminhamos para o número de homicídios como se estivéssemos em guerra civil. E isso e lamentável e inaceitável”, desabafou.
Para o parlamentar, nada de concreto está sendo feito para melhorar a Segurança, tendo em vista os inúmeros relatos de vítimas, que ocorrem em todas a zonas e bairros da cidade.
“Eu quero registrar aqui, na condição de parlamentar e de cidadão, o número de chacinas que têm aumentado no Amazonas.
Foi o caso de um estudante do Colégio Militar, de 16 anos, foi linchado e assassinado, confundido com um bandido”, lamentou.
Por esses motivos, o deputado ratificou a necessidade de ações mais enérgicas por parte do Governo do Estado e sugeriu a ajuda do Governo Federal.
“Eu entendo que é chegada a hora do comando de segurança pública do amazonas pedir ajuda ao Governo Federal. Primeiro recrutando homens e convocando policiais do Exército, no que diz respeito as nossas fronteiras. Segundo, que a gente possa ter uma ação articulada no sentido de combater essas organizações criminosas”, concluiu.

*REPÚDIO*
Sidney Leite lamentou e repudiou a fala do General Hamilton Mourão, candidato a vice presidência do Brasil, onde afirmou que “a indolência do brasileiro é de origem indígena e que a malandragem vem dos negros”.
“Essa afirmação foi muito infeliz, ao querer desqualificar o povo brasileiro. O  Amazonas tem a maior federação indígena da população, e nós temos uma população composta por negros que contribuíram significativamente para construção desse País”, lembrou.

(58)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *