Sem dinheiro, campanha de Marina pede a eleitor para imprimir santinho

Com dinheiro curto, a campanha da candidata ao Planalto Marina Silva (Rede) começou a distribuir entre apoiadores um manual de como imprimir materiais de propaganda dela.

A cartilha orienta o eleitor a procurar uma gráfica e explica que, pela legislação, um cidadão só pode gastar no máximo R$ 1.000 com despesas para ajudar um candidato (o limite exato é R$ 1.064, conforme resolução da Justiça Eleitoral).

Além disso, para evitar problemas, o documento ensina o voluntário a pesquisar no site da Receita Federal se a empresa que fará a impressão está autorizada. A nota fiscal tem que ser enviada para o comitê de Marina.

Os modelos de propaganda fornecidos incluem santinhos, cartazes, faixas de para-choque e “praguinhas” (adesivos em formato circular com o rosto da presidenciável e do vice, Eduardo Jorge).

Marina diz que faz uma campanha franciscana, dada a escassez de recursos e de estrutura. Ela está com um crowdfunding aberto na internet que arrecadou até agora quase R$ 249 mil. Do fundo eleitoral, recebeu R$ 5,6 milhões. Com informações da Folhapress.

(42)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *