Empresa é notificada a pagar cestas básicas e água potável para 100 famílias afetadas por vazamento de óleo no Rio Negro

A empresa J.F de Oliveira Navegações Ltda., pertencente ao grupo Chibatão, terá de pagar cestas básicas, água potável para 100 famílias e promover a recuperação imediata das áreas degradadas pelo óleo diesel que vazou depois do naufrágio de uma embarcação no porto Ceasa, Zona Leste de Manaus, segundo informou o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) nesta segunda-feira (3). Pelo menos três comunidades foram afetadas com o vazamento.

A J. F. de Oliveira informou, por meio de nota, que está prestando todo o suporte às famílias afetadas pelo incidente. A empresa disse, também, que há cerca de 40 pessoas trabalhando no ocorrido e que está aguardando os laudos dos órgãos competentes com as informações oficiais e detalhadas da situação.

O vazamento ocorreu na segunda-feira (27), quando o órgão de controle ambiental determinou o embargo da área portuária da empresa.

Ao todo, 1,8 mil litros de óleo tipo “Filoi” vazou da embarcação, que atingiu 10 quilômetros de mancha do produto no rio Negro e se espalhou pelos igarapés Mauá e Aleixo, no bairro Colônia Antônio Aleixo, zona Leste da capital.

De acordo com o Ipaam, a medida também obriga a empresa de navegação a promover a recuperação de pintura e limpeza de embarcações e flutuantes atingidas pelo óleo.

Ainda conforme o órgão, a notificação é apenas para minimizar os prejuízos causados aos moradores, não suspende o embargo da área e não substitui multa pelo crime ambiental, que deverá ser aplicadas nos próximos dias.

O Ipaam afirmou que já está, junto com o Ibama, analisando os impactos do vazamento para fechar um laudo técnico ambiental para que seja estipulada multa.

(18)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

}