A empresários, David afirma que o Estado será um facilitador dos investidores

O candidato ao governo do Estado David Almeida (PSB), da coligação Renova Amazonas, garantiu a empresários que vai desburocratizar o Estado, simplificar a legislação tributária e investir em logística e infraestrutura. David foi recebido por representantes de segmentos empresariais da indústria, comércio, serviço e agricultura do Amazonas, nessa quarta-feira (26), no ciclo de debates promovido pela Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam) com os candidatos ao governo do Estado.

David apresentou as propostas do seu plano de governo, respondeu aos questionamentos dos empresários presentes e assinou documento com as principais propostas para o desenvolvimento de todos os setores.

O presidente da Fieam, Antônio Silva, disse que as entidades associadas dos empresários estão acompanhando o processo eleitoral e abriram espaço para todos os candidatos. “Nós agradecemos que senhor aceitou nosso convite de vir até aqui falar das suas propostas e ouvir o que nós esperamos de um governo”, frisou Silva.

No documento entregue pelos representantes da Fieam, da Federação do Comércio de Bares, Serviços, Turismo do Amazonas (Fecomércio), da Associação Comercial do Amazonas (ACA), do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam) e da Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (FAEA), e que recebeu a assinatura de David, foram incluídas as principais demandas e anseios de cada segmento.

David deixou claro que seu plano de governo não é eleitoreiro, é um plano com metas, que prevê o desenvolvimento do Estado. “Nosso plano é DIET: Digital, integrado, eficiente e transparente. Não é promessa, é compromisso tornar o Amazonas um lugar melhor, com gestão e respeito aos recursos públicos e às pessoas”, explicou.

Bastante aplaudido pelos presentes, David afirmou que, para atrair novos investimentos e tornar o ambiente favorável para o empresariado presente aqui investir mais, seu governo tem como prioridade, três pilares: desburocratização, investimentos em infraestrutura e logística e segurança jurídica.

“A Zona Franca de Manaus é o porto seguro dos investimentos. Nós somos o único Estado que possui incentivos fiscais assegurados na Constituição, mas, ao invés de usar isso para trazer mais investimentos e gerar mais empregos, o atual governo fala em aumentar tributos. Somos contra esse tipo de terrorismo fiscal”, afirmou.

Para David, a lógica dos governos anteriores era endividar o Estado e investir quase nada. Nós queremos e vamos mudar isso. Temos como prioridade endividar menos e investir mais. Assumi o governo no pior cenário no ano passado, e conseguimos reverter os números. O Estado precisa seguir à risca o que diz a Lei de Responsabilidade Fiscal, que é não gastar mais do que a receita. Isso eu já provei que sei fazer”, afirmou.

David falou ainda da modernização do Polo Industrial de Manaus (PIM) para implantar a indústria 4.0 e do Zoneamento Econômico Ecológico, incentivar a exploração mineral familiar, garantir o asfaltamento da BR-319, tornar Estado sustentável na geração de energia solar, além do compromisso de tornar o sul do Amazonas o eldorado da produção de grãos para ajudar o Estado se tornar um dos maiores produtores de alimentos do país, a partir da piscicultura.

Para libertar o Amazonas do isolamento digital, David disse aos empresários que vai instalar 500 torres repetidoras de sinal de celular em comunidades do interior do Amazonas. Disse, ainda, que o desenvolvimento do interior passa pelo fortalecimento das unidades polos da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), com a diversificação dos cursos, a partir da inclusão de cursos como engenharia agrônoma, veterinária e engenharia de pesca.

David foi aplaudido, quando falou que será um facilitador dos empresários e que vai acabar com sistema de governantes que, nos últimos 30 anos, foram negligentes. “O senhor falou quase tudo que a gente queria ouvir e mencionou exatamente o que nossa classe precisa para pensar no desenvolvimento da economia além da capital”, ressaltou Ronaldo Mota, diretor executivo do Cieam.

(21)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *