Vacinas contra H1N1 começam a chegar a Manaus e campanha inicia na quarta-feira na capital

O governador Wilson Lima foi pessoalmente à Secretaria de Saúde do Amazonas (Susam), na manhã deste sábado (16/03), acompanhar a chegada dos primeiros lotes da vacina contra o vírus da Influenza A, o H1N1, enviados pelo Ministério da Saúde. Ele verificou o processo de armazenamento e conversou com os profissionais responsáveis pela distribuição das vacinas. Nesta manhã, chegaram 480 mil doses e, até amanhã, domingo, devem checar as demais, alcançando o total de 1 milhão de doses prometidas pelo Governo Federal.

“Nós estamos tomando todas as medidas necessárias para conter o H1N1, trabalhamos uma frente de prevenção e orientação, ampliamos os leitos para atender as pessoas doentes, aceleramos o diagnóstico dos casos suspeitos, decretamos situação de emergência por conta do número de casos e eu fui pessoalmente ao Ministério da Saúde pedir a antecipação da campanha. O presidente Jair Bolsonaro me ligou na quinta-feira para informar que o Governo Federal cumprirá o compromisso de ajudar e as vacinas já estão chegando”, disse o governador ao reafirmar que a campanha começa na quarta-feira pelos grupos prioritários.

Wilson Lima agradeceu ao Governo Federal por ter reconhecido a situação excepcional do estado em relação às síndromes respiratórias no período sazonal das chuvas na região. “Aqui, o nosso reconhecimento e agradecimento ao Governo Federal pela parceria, por esse diálogo. Isso é importante para que nós possamos fortalecer nossas ações e cuidar da saúde do povo do Amazonas que tem suas peculiaridades. Geralmente, a campanha de vacinação no Brasil começa no mês de abril e houve a sensibilidade por parte do Governo Federal de antecipar para o Amazonas, levando em consideração que o nosso regime de chuva começa no final de novembro e se estende por dezembro, janeiro. Esse é o período de maior incidência de problemas respiratórios na região”.

A distribuição das vacinas começa imediatamente, segundo adiantou o governador. A logística será coordenada pelo Governo, por meio da Secretaria de Saúde, e terá apoio da Casa Militar. Além disso, já há um pedido para que as Forças Armadas entrem nessa operação. O transporte e o armazenamento serão feitos obedecendo às regras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para garantir a qualidade das vacinas.

A vacina vai chegar a todos os municípios, segundo garantiu o governador, e a estimativa populacional para a campanha de vacinação contra a Influenza no Amazonas é de 1.103.723 pessoas, que fazem parte do público-alvo definido pelo Ministério da Saúde para ser imunizado.

Wilson Lima também fez um apelo às pessoas que estão no público alvo da campanha para que busquem as unidades de vacinação e aproveitou para falar de prevenção. “Lembrando que essa vacinação é destinada aos grupos prioritários. É importante que essas pessoas que estão dentro do grupo de risco procurem as unidades. Não há motivo para pânico e nem correria. Há vacina em quantidade suficiente para essas pessoas que fazem parte desse grupo. Agora, o fato de a vacina chegar, não significa que a gente tenha que deixar de lado os cuidados. Então, lavem as mãos, usem álcool em gel, evitem lugares onde há grandes aglomerações que, assim, a gente vai conseguir efetivamente combater o H1N1”, afirmou o governador.

Prioridade na vacinação – Idosos acima de 60 anos, crianças de seis meses a menores de seis anos incompletos, grávidas, puérperas até 45 dias após o parto, pessoas com doenças crônicas (diabetes, hipertensão, portadores de doenças neurológicas, pessoas com comprometimento pulmonar), trabalhadores da saúde, profissionais da educação, povos indígenas, pessoas privadas de liberdade e profissionais do sistema prisional, estão no grupo de risco definido pelo Ministério da Saúde e terão prioridade na vacinação.

Produzida pelo Instituto Butantan, a vacina imuniza contra três tipos de vírus predominantes no Brasil – Influenza A (H1N1e H3N2) e um tipo de Influenza B.

Campanha – A Campanha de vacinação no Amazonas começa na quarta-feira (20/03). O plano é fazer com que um milhão de doses possam chegar, o mais rápido possível, a 1.535 salas de vacinação da capital e do interior. Na capital, a meta é vacinar 90% das 455.083 mil pessoas dos grupos de risco.

O Governo e Prefeitura irão aproveitar a campanha de vacinação contra a influenza para a atualização das outras vacinas. Quem for se vacinar, precisa levar um documento de identidade e o cartão de vacinação.

Números – A De acordo com a última edição do Boletim Epidemiológico da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Estado do Amazonas, atualizada na tarde desta sexta-feira (15/03) pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), foram notificados 586 casos, sendo 106 positivos para o Vírus da Influenza A (H1N1) e 92 para Vírus Sincicial Respiratório (SRV).

São 26 óbitos por H1N1 no Estado, sendo 21 em Manaus, dois em Manacapuru, um em Parintins, um em Itacoatiara e um em Japurá. Ainda segundo o boletim, são seis óbitos confirmados por Vírus Sincicial Respiratório, sendo cinco de Manaus e um de Borba, além de um óbito em Manaus por Parainfluenza tipo 3.

Em relação aos pacientes que evoluíram para óbitos, dos 33 ocorridos neste período entre fevereiro e março, 72% faziam parte de grupo de risco mais vulnerável para formas graves, com destaque para crianças menores de cinco anos, idosos, pessoas com diabetes, pneumopatas, pessoas com obesidade e neuropatas.

Fotos: Bruno Zanardo/Secom

(61)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com