Delegacia Fluvial reforça combate à criminalidade nos rios

Visitas a comunidades ribeirinhas da zona rural de Manaus e o apoio às investigações e operações de unidades policiais têm sido a marca do trabalho da Delegacia Fluvial (Deflu). Com estrutura para atender as ocorrências em rios, a unidade especializada da Polícia Civil do Amazonas exerce papel fundamental no combate ao tráfico de drogas e outros crimes registrados nos rios que entrecortam o Estado.

A Deflu realiza um trabalho integrado com todos os órgãos do sistema de Segurança Pública do Estado e é responsável pela investigação de ocorrências registradas na orla fluvial de Manaus, assim como em todo o interior do Amazonas. A unidade fica em um flutuante no Porto de Manaus, no Centro, atrás do Mercado Municipal Adolpho Lisboa, e trabalha dando apoio a investigação dos crimes registrados, entre outros, na Delegacia Especializada de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (DEPRE), no Departamento de Repreensão ao Crime Organizado (DRCO), além do Grupo Fera e dos 2º, 24º, 8º, 5º e 19º Distritos Integrados de Polícia (DIP).

“Estamos com uma equipe dedicada e iniciamos o trabalho de investigação desses crimes, que são registrados nessas delegacias e encaminhados para a Deflu. Na orla, nós temos o Código Penal inteiro: tráfico de entorpecentes, crime ambiental, furto, roubo, receptação, ou seja, temos diversos crimes para combater”, afirmou o titular da Deflu, delegado Thomaz Vasconcelos.

Para o titular do Departamento de Repreensão ao Crime Organizado (DRCO), delegado Sinval Barroso, tem sido efetivo na prisão de quadrilhas e criminosos que utilizam os rios para tentar fugir da polícia. “Somos um Estado basicamente feito por hidrovias e daí a importância de termos uma Especializada voltada para os rios, que são o nosso maior caminho, maior acesso a tudo. O crime conhece essas hidrovias e é por lá que ele se movimenta muitas vezes”, disse o delegado.

Além de policiais treinados para atuar nos rios amazônicos, a Deflu conta, ainda, com uma estrutura física para atender as ocorrências em meio líquido. A Delegacia tem duas balsas flutuantes – uma que serve como base e outra como depósito e oficina -, além do ferry boat Paulo Pinto Nery, utilizado em operações, assim como cinco lanchas (viaturas) caracterizadas para repressão ao crime.

“Temos feito esse contato, temos feito visitas às comunidades ribeirinhas e nossa intenção é aproximar a população da polícia para garantir a segurança do cidadão”, disse Vasconcelos.

Para denúncias, a população de todos os municípios amazonenses pode entrar em contato através do telefone 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM). As ligações são gratuitas e podem ser feitas de maneira anônima.

(12)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com