Espaços da SEC inauguram novas exposições em abril

“Abraçando o Xapono”, “Contos de uma Amazônia Fantástica” e “Se este Piano Falasse” são destaques durante o mês

No mês de abril, os espaços da Secretaria de Estado de Cultura (SEC) contam com diversas exposições. Entre as novidades, as mostras “Abraçando o Xapono”, “Contos de uma Amazônia Fantástica” e “Se Este Piano Falasse” estreiam no Centro Cultural Povos da Amazônia (CCPA) e no Palacete Provincial, com entrada gratuita.

‘Abraçando o Xapono’ – De terça a quinta-feira (16 a 18/4), a mostra “Abraçando o Xapono” contemplará 30 fotografias de Nara Nascimento, que destacam a beleza da natureza, em torno de uma representação do Xapono Yanomami, a casa plurifamiliar da etnia, localizado na área externa do Centro Cultural dos Povos da Amazônia (CCPA), das 9h às 17h.

O intuito do evento é “abraçar” o Xapono com um varal fotográfico de 40 metros, representando as exuberantes fauna e flora que compõem o ecossistema ao redor de um Xapono real. Após as fotografias ficarem expostas ao redor do Xapono, as obras ficarão em exposição no Núcleo de Fotografia e Vídeo do Amazonas (NFVA) do CCPA, no período de 22 de abril a 9 de junho.

O CCPA funciona para visitação de segunda a sábado, das 9h às 17h.

‘Contos de uma Amazônia Fantástica’ – A partir de quinta-feira (18/4), o público poderá visitar a mostra “Contos de uma Amazônia Fantástica”, na Galeria Manoel Santiago, no Palacete Provincial, localizado na Praça Heliodoro Balbi, Centro de Manaus.

A exposição reúne trabalhos de 17 artistas locais, entre escultores, ilustradores, pintores e músicos, que criaram suas versões de lendas e mitos conhecidos do folclore amazônico. As obras, que têm curadoria assinada por Hadna Abreu, ficam no espaço até 19 de maio.

O Palacete Provincial funciona de terça a sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados e domingos, das 9h às 14h.

‘Se este piano falasse’ – No dia 25/4, quinta-feira, com abertura às 10h, o Museu da Imagem e Som do Amazonas (Misam), localizado no Palacete Provincial, receberá a exposição “Se Este Piano Falasse – Um conto sobre Celeste Ramos”. Idealizada pelo fotógrafo amazonense Tácio Melo, a mostra é inspirada na vida e obra da primeira pianista do Amazonas.

A exposição, que tem curadoria do artista e professor Otoni Mesquita, reúne 28 fotografias em parceria com as fotógrafas Selma Maia e Gisele Gomes e com participação da atriz cantora e bailarina Evelyn Félix, que representa Celeste. O projeto foi contemplado no edital Conexões Culturais 2017, da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), e tem apoio da SEC.

‘Universo Feminino’ – No Centro Cultural Usina Chaminé, na avenida Lourenço Braga, Centro, obras do artista Will Sarkis estão disponíveis para visita até o dia 7 de julho. A exposição “Universo Feminino” mostra em diversas telas mulheres que inspiraram o artista. Sarkis tem como fonte de influência o pintor Pablo Picasso e usa, como principal característica, traços cubistas e cores vibrantes.

O horário de visitação da Usina Chaminé é de segunda-feira a sábado, das 9h às 17h.

‘Território Óbvio’ – Aberta para visitação até o mês de junho, no hall superior da Biblioteca Pública do Amazonas, na rua Barroso, 57, Centro, a exposição “Território Óbvio” reúne 20 fotografias de Julián Aude Santacruz registrando visitas realizadas às aldeias Tatuyo e Dessana, no Rio Negro, entre os anos de 2016 e 2018.

A Biblioteca Pública funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

‘Pequenas Escalas’ – Premiada pela Fundação Nacional de Artes (Funarte), a exposição “Pequenas Escalas” pode ser conferida em Manaus até o dia 28/4, domingo, no Centro de Artes Visuais Galeria do Largo, na rua Costa Azevedo, 290, Centro.

A mostra reúne obras de dez artistas nacionais contemporâneos, tridimensionais e de instalação, que têm em sua dimensão reduzida a característica mais marcante.

A proposta da mostra, que tem a curadoria de Ivair Reinaldim, é explorar o senso lúdico, estimular a imaginação e a percepção diante de obras em miniatura.

O horário de funcionamento da Galeria do Largo é de terça-feira a domingo, das 9h às 21h.

‘Novamao’ – Até 26 de maio, o Centro Cultural Palácio Rio Negro, situado na avenida Sete de Setembro, 1.546, Centro, conta com a exposição “Novamao”, que reúne 19 obras de seis artistas locais da nova geração: Caroline Sheik, Davi Baima, Juliana Mascarin, Márcio Matias, Natusiela e Willian Sarkis.

O público pode conferir a exibição de terça-feira a sábado, das 9h às 17h, e aos domingos, das 9h às 14h.

‘Alegria à Flor da Pele’ – Na Casa das Artes, localizada na rua José Clemente, 564, Centro, no entorno do Largo de São Sebastião, ainda está em cartaz a exposição fotográfica “Alegria à Flor da Pele”. Com fotografias de Carlos Navarro, Selma Maia, Cleomir Santos e Tácio Melo, a mostra reúne registros dos carnavais de rua de Manaus.

A mostra fica aberta para visitação até o dia 26 de abril, na Casa das Artes, de terça-feira a domingo, das 15h às 21h. A classificação da exposição é de 16 anos.

‘A Última Canção’ – Até quarta-feira (17/4), a exposição fotográfica “A Última Canção” ficará disponível para o público no Museu de Imagem e Som do Amazonas (Misam), localizado no Palacete Provincial.

A mostra é inspirada na história da violinista Ária Ramos, que morreu após ser atingida por uma bala perdida, durante um baile de Carnaval no Ideal Clube, em 1915.

A mostra fica disponível para visita durante o horário de funcionamento do Palacete Provincial. A classificação é livre.

‘Lugares Que o Dia Não Me Deixa Ver’ – Até o dia 30 de junho, o Centro Cultural Usina Chaminé abriga a exposição “Lugares Que o Dia Não Me Deixa Ver”, composta por 12 imagens de Ruth Jucá.

A exposição retrata o projeto de mesmo nome, desenvolvido por João Fernandes, diretor da Companhia de Ideias, e que consistiu em iluminar os prédios históricos abandonados para promover apresentações artísticas.

A classificação da mostra é livre.

‘Loquaz’ – No Centro Cultural Palácio da Justiça, localizado na avenida Eduardo Ribeiro, 901, Centro, ainda está em cartaz a exposição coletiva feminina “Loquaz”, que reúne obras de 26 fotógrafas sobre o dia a dia de mulheres que lutam para conquistar espaço em diversos territórios e espaços.

“Loquaz” fica disponível até 30 de junho, com visitação durante o horário de funcionamento do espaço: de terça a sábado, das 9h às 17h; e aos domingos, das 9h às 14h. A classificação é livre.

FOTOS: Divulgação

(5)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com