ACIDENTE NA BR 174: PÂNICO NA ROTA 03 DOS UNIVERSITÁRIOS

A vida dos estudantes universitários de Presidente Figueiredo não é nada fácil, não bastasse o sacrifício em ter que todos os dias enfrentar os 107 quilômetros que separam o município da capital, ainda estão sujeitos a todo tipo de sorte e riscos. E foi por muito pouco que um acidente envolvendo o veículo que faz a rota 03 e um caminhão parado sem sinalização, nas proximidades da ASFRAMA, não terminou em tragédia.

Os estudantes que cursam faculdades na capital, saem todos os dias , por volta das 15:30 do município de Presidente Figueiredo, em sete rotas para as suas respectivas instituições de ensino e retornam por volta de 00:30 horas. Os ônibus viajam em comboio dando suporte uns aos outros principalmente por questões de segurança e prevenção. Este transporte, é administrado pela AUNITEGRA, associação dos próprios universitários, com apoio da Prefeitura Municipal. 

O acidente desta madrugada, ocorreu quando o veículo da rota 03 (La Salle, Fametro e Estácio), chocou-se na traseira de um caminhão parado na BR. na hora do impacto, o motorista e os estudante que estavam sentados nas poltronas próximo a eles, foram atingidos por cacos de vidro e banhados por óleo diesel que veio do veículo abalroado. Isto ocasionou um fumaceiro que causou pânico nos estudantes, com medo de uma possível explosão.

Para piorar a situação, pedaços de madeira adentraram no veículo, impedindo a passagem pela porta o que obrigou os estudantes, em desespero, a pularem as janelas para escapar daquela situação. Neste momento, haviam cerca de trinta estudantes dentro do veículo e, os poucos que conseguiram manter a calma, ajudavam os outros que tinham mais dificuldades em pular pelas janelas.

Tiago Reis, coordenador da Rota 03, foi um dos que conseguiu manter a calma e assim poder ajudar seus colegas, conduzindo-os para outros dois veículos também de transporte universitário, que vinham logo a seguir e pararam para prestar socorro. Muitos foram conduzidos ao Hospital Eraldo Falcão, com ferimentos por cacos de vidro, dores por conta do impacto da batida ou por machucado na hora de pular a janela mas nenhum com ferimentos com gravidade, sendo todos liberados após atendimento.

Desta feita, foi apenas um grande susto e este é o temor dos pais que não dormem enquanto seus filhos não chegam em casa, pois todos sabemos os riscos que a BR 174 representa a quem nela trafega. Toda este sacrifício para buscar um curso superior, só terá fim quando as instituições locais, ofereceram cursos de ponta, tornando desnecessário este vai e vem nas famosas “ROTAS UNIVERSITÁRIAS”.

Por: Bosco Cordeiro

(36)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com