Governador Wilson Lima participa de solenidade de criação do Conselho Nacional da Amazônia

O último compromisso do governador Wilson Lima em Brasília, nesta terça-feira (11/02), foi na cerimônia de criação do Conselho Nacional da Amazônia Legal, no Palácio do Planalto. Na ocasião, o presidente Jair Bolsonaro assinou decreto para transferir o órgão do Ministério do Meio Ambiente para a Vice-Presidência da República, onde ficará sob a coordenação do vice-presidente Hamilton Mourão.

O decreto que institui o Conselho será publicado somente nesta quarta-feira (12/02) no Diário Oficial da União (DOU). Segundo o Planalto, o órgão deverá organizar ações entre ministérios para a “proteção, defesa e desenvolvimento sustentável” da região amazônica. A previsão é que ele atue em conjunto com a recém-criada Secretaria da Amazônia, do Ministério do Meio Ambiente, que funcionará na sede da Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Amazonas (Sema), no bairro Parque Dez, zona centro-sul de Manaus. Em janeiro, o governo federal também criou a Força Nacional Ambiental, organismo semelhante à Força Nacional de Segurança Pública.

“Com relação ao Conselho, a proposta, que ainda não foi apresentada formalmente aos governadores, é que ele faça essa inter-relação entre os ministérios envolvidos nessas questões da Amazônia, como regularização fundiária, Zoneamento Econômico Ecológico, comando e controle, fiscalização, segurança pública. Pelo que eu entendi, é essa a proposta. A gente ainda não tem nada formalizado com relação à questão do Conselho. Ainda estamos esperando uma manifestação formal de como vai funcionar”, disse o governador Wilson Lima.

Durante a cerimônia, o presidente Bolsonaro destacou que o Conselho da Amazônia fará parte da estrutura da vice-presidência e não implicará em ônus para a administração pública. Segundo ele, o objetivo é apresentar propostas para desenvolver a região. “É um projeto de governo e, assim sendo, tenho muita esperança de que possamos dar esperança a muitos. Temos a capacidade de nos antecipar a problemas e realmente implementar políticas para dizer cada vez mais que a Amazônia é nossa”, afirmou.

De acordo com o general Hamilton Mourão, o Conselho promoverá a ação integrada das pastas federais. “Estamos falando de um enorme espaço de oportunidades. É do que se trata o Conselho da Amazônia, uma oportunidade que não podemos deixar passar, é fazer história, reiterando o compromisso com as futuras gerações ao estabelecer as bases de uma verdadeira política de Estado à região”, declarou.

*Fotos:* Maurílio Rodrigues/Secom

(11)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com