EMPREENDEDORES RECEBERÃO APOIO PARA VOLTAR AO MERCADO

Questionário levantará os empecilhos que dificultam a reinserção na cadeia produtiva

A campanha ‘Manaus Mais Humana’, desenvolvida pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (CODESE Manaus) e Comitê Cidadão entra na segunda fase de auxílio às pessoas que perderam o emprego ou tiveram seus rendimentos reduzidos por causa do isolamento social. Por meio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a organização da campanha fará um raio-X das dificuldades para gerar emprego e renda no pós-pandemia.

A partir desta semana, o Sebrae enviará por meio eletrônico um questionário para entender os motivos que levaram as pessoas a perder renda, assim como suas dificuldades para voltar a ter rendimentos com regularidade. “Essa pesquisa será direcionada para as pessoas que receberam os donativos. Para participar da campanha, eles tiveram de preencher uma documentação com seus dados pessoais e contatos telefônicos. Isso nos permitirá oferecer, futuramente, uma chance real de reequilíbrio doméstico a partir da geração de renda na mesma atividade econômica ou em outro nicho de mercado. O empreendedorismo é o grande vetor de transformação da sociedade porque tem a capacidade de monetizar a criatividade”, afirmou o presidente do Comitê Cidadão, Stanley Braga.

Desde o início da pandemia, o Sebrae/AM disponibilizou sem custo para os interessados 135 cursos básicos, intermediários e avançados sobre empreendedorismo. Além disso, tem realizado atendimentos, palestras, missões, workshops e rodadas de negócios gratuitos para manter em atividade a cadeia produtiva. “O Amazonas apresenta uma das piores taxas de mortalidade de empresas do País nos primeiros dois anos de atividade. Enquanto no Brasil a média é de 23% de fechamento, no Amazonas corresponde a 33%. Diante disso, o momento econômico pós-pandemia nos preocupa ainda mais. A tabulação dos dados da pesquisa permitirá a análise dos motivos que estão impedindo essas pessoas de retornarem ao mercado. Essas informações balizarão nossas recomendações sobre iniciativas que podem envolver outros atores públicos como a prefeitura e o governo, ou serem executadas pelas instituições que compõem o Codese Manaus. As empresas que nascem e seguem o protocolo do empreendedorismo produtivo têm maior chance de rentabilidade e de se perenizar”, explicou Vicente Schettini, analista do Sebrae/AM.

A campanha Manaus Mais Humana entregou, até o momento, 5,2 mil cestas para instituições localizadas em todas as zonas da capital. Estas organizações sociais: igrejas, sindicatos, associações foram orientadas a cadastrar as pessoas que receberam os donativos para o segundo momento. “Demos o peixe (cestas de alimentos e de higiene) para socorrer os vulneráveis economicamente, mas tínhamos também como meta dar a vara para que cada um pudesse continuar pegando seu próprio peixe com o retorno às atividades econômicas. No primeiro momento, cerca de 2 mil pessoas receberão os questionários e, posteriormente, o convite para participar de capacitações gratuitas que estejam sendo oferecidas pelos parceiros do CODESE Manaus , instituição que planeja o futuro de Manaus até 2038 e que tem atuado para fazer dessa uma das melhores cidades para se viver e fazer negócios”, enfatizou Euler Guimarães, presidente do CODESE Manaus.

A entidade foi criada, em Manaus em 2018, com a finalidade de possibilitar que a sociedade se torne protagonista do futuro da cidade, elaborando e atualizando, de forma contínua e participativa, planos, estudos, projetos e iniciativas decorrentes de tais propósitos. É composta pela Associação Brasileira de Agências de Viagens do Amazonas (ABAV), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-AM), Associação Comercial do Amazonas (ACA), Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi-AM), Associação de Delegados de Polícia do Estado do Amazonas (Adepol-AM), Associação de Jovens Empresários do Amazonas (AJE-AM), Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Amazonas (CAU-AM), Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL Manaus), Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Conselho Regional de Economia do Amazonas (Corecon-AM), Conselho Regional de Administração do Amazonas (CRA-AM), Conselho Regional de Contabilidade do Amazonas (CRC-AM), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas (CREA-AM), Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado do Amazonas e Roraima (Creci AM/RR), Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (FAEA), Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Sistema Fecomércio-Sesc-Senac-AM , Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Grande Loja Maçônica do Amazonas (Glomam), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AM), Associação PanAmazônia, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amazonas (Sebrae-AM) e Sindicato das Indústria da Construção Civil do Amazonas (Sinduscon-AM).

Campanha

O CODESE Manaus e Comitê Cidadão, entidades sem fins lucrativos disponibilizaram um site, https://www.codesemanaus.org.br/portal/manaus-mais-humana.html , para coletar doações para a campanha ‘Manaus Mais Humana’, que tem como meta distribuir 10 mil cestas básicas para as pessoas que ficaram sem renda por causa das limitações impostas para conter a transmissão pelo coronavírus. As entregas retornarão assim que novas doações sejam realizadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: