Susam apresenta novo modelo de gestão do Francisca Mendes a conselheira do TCE

O secretário interino de Saúde, Marcellus Campêlo, apresentou nesta quarta-feira (06/08) o plano de reestruturação e novo modelo de gestão do Hospital Universitário Francisca Mendes (HUFM) à conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), Yara Lins. A conselheira é a relatora das contas da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) no biênio 2020/2021, e a apresentação aconteceu durante visita ao hospital.

O hospital, referência no tratamento de doenças cardiovasculares na rede pública de saúde, está sob a gerência da Susam desde junho de 2020, quando se encerrou o contrato com a Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões (Unisol), para se transformar em fundação. A mudança faz parte das ações a serem implementadas pelo Governo do Amazonas no plano de reformulação e modernização da secretaria de saúde.

“Nós temos, por política e por determinação do governador Wilson Lima, a responsabilidade de manter esse diálogo com os órgãos de controle. A conselheira Yara Lins tem muita experiência na área de controle externo e veio conhecer o que estamos executando aqui no Francisca Mendes, a organização, o planejamento. Também apresentamos a ela o programa Saúde Amazonas, que está em desenvolvimento”, destacou Marcellus Campêlo.

Durante a reunião, a conselheira conheceu o programa de reorganização da rede de saúde e as principais ações que estão sendo desenvolvidas para modernização e reestruturação da Susam, entre elas o plano para implantação da Fundação Hospital do Coração Francisca Mendes, que prevê um melhor aproveitamento dos recursos financeiros e estruturais do hospital.

Segundo a conselheira, como fundação, o Hospital Francisca Mendes poderá atuar com celeridade na realização dos procedimentos, ofertando para a população um atendimento de qualidade.

“Como relatora da saúde, fiz questão de vir in loco para verificar como está sendo feito esse novo planejamento para que possamos, assim, diminuir a fila das cirurgias cardíacas não apenas de adultos, mas de crianças também”, ressaltou.

Plano – O plano de reordenamento do Hospital Francisca Mendes segue metas definidas para utilização da capacidade máxima da unidade, divididas entre setores administrativos (comissão de transição, capacidade de recursos humanos, diagnóstico estrutural e situacional da unidade, e custo do hospital em funcionamento); jurídico (criação do estatuto da fundação, assinatura do contrato e implantação do programa de residência médica); e de assistência (ampliação do número de cirurgias e procedimentos, implantação do serviço de hemodinâmica, revitalização do parque de imagens).

FOTOS: Rodrigo Santos/Susam

SONORAS: Marcellus Campêlo, secretário interino de Saúde; Yara Lins, conselheira do Tribunal de Contas (TCE)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: