Justiça determina transferência de grávida com Covid-19 de Parintins para Manaus

Mais de 200 grávidas já foram infectadas pela doença no Amazonas. Decisão exigiu que Estado forneça transporte aéreo à gestante, bem como disponibilize leito adequado na capital.

Uma decisão da Justiça, expedida nesse domingo (30), determinou que uma grávida diagnosticada com Covid-19 seja transferida com urgência da unidade de saúde em Parintins para um leito adequado à gravidez de risco em Manaus. A decisão atendeu a um pedido da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM).

Até domingo, mais de 120 mil pessoas no Amazonas já haviam sido infectadas pela doença, e mais de 3,6 mil morreram. De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), mais de 200 grávidas já haviam sido diagnosticadas com a Covid-19 e 12 morreram, até o dia 17 de agosto. Não houve atualização no portal do órgão desde então.

A Defensoria Pública informou que a grávida está internada no Hospital Jofre Cohen, em Parintins, e os familiares dela procuraram a Defensoria para atendimento. A Justiça atendeu o pedido do órgão para que o Governo do Amazonas forneça o transporte aéreo à gestante, bem como disponibilize leito adequado em Manaus, dentro do prazo de 12 horas, sob pena de aplicação de multa diária no valor de R$ 1.000.

Em sua decisão, o juiz plantonista Anderson Luiz Franco de Oliveira levou em conta o agravamento do estado de saúde da mulher, com baixa saturação de oxigênio, que requer a interrupção da gravidez de forma emergencial, e a necessidade de suporte avançado ao recém-nascido (uti-neonatal).

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) informou, por meio de nota, que a paciente será removida nesta segunda-feira (31) para Manaus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: