‘Auxílio Manauara’ é aprovado pelos vereadores na CMM

‘Auxílio Manauara’ é aprovado pelos vereadores na CMM

Pagamento é esperado para o final de fevereiro e tem previsão para durar ao menos seis meses

Manaus – Na manhã desta terça-feira (26), os 41 vereadores de Manaus se reuniram de maneira on-line para assembleia extraordinária e aprovaram em caráter de urgência o “Auxílio Manauara”, proposta encaminhada pelo prefeito David Almeida (Avante), que levará R$200 a 40 mil famílias amazonenses.

A expectativa é que o auxílio comece a ser pago já em fevereiro. A ação foi uma das propostas de campanha de Almeida e tem previsão para durar ao menos seis meses.

Os membros da comissão especial do projeto foram: Daniel Vasconcelos (PSC), Joelson Silva (PSDB), Marcelo Alexandre (PMDB), Elan Alencar (PROS), Marcelo Serafim (PSB) e teve Luis Mitoso (PTB) como presidente e Lissandro Breval (Avante) como vice.

David Reis (Avante), presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM) informou que a ideia inicial era contemplar mais do que 40 mil famílias, mas o orçamento da casa não permite.

A secretária da Secretaria da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), Jane Mara, explicou que a proposta busca ajudar as famílias amazonenses em meio ao alarmante momento vivido na capital. “Um auxílio que vem para dar suporte as famílias em situação de vulnerabilidade”, afirmou.

Além disso, ela afirmou que o pagamento está previsto para ser iniciado no final de fevereiro, por conta dos trâmites necessários. A inclusão não será automática, com uma análise no banco de dados do benefício sendo necessária, através de um aplicativo.

Para a secretária, o orçamento reduzido também afetou para o repasse do auxílio. “Hoje, temos um bilhão e 400 milhões a menos de limite orçamentário, por isso as 40 mil incialmente”, explicou.

Ainda de acordo com ela, um maior valor não é cogitado atualmente. ”Se aumenta o valor para 300 reais, menos famílias serão agraciadas. No momento, o foco é de mais pessoas tendo acesso ao recurso”. Argumentou Mara.

A seleção para o auxílio respeitará critérios como o número de membros das famílias, a renda familiar declarada, dentre outros. O cadastro poderá ser feito de forma híbrida, para que famílias sem acesso a tecnologia possam receber o cartão do auxílio.

O vereador Allan Campelo (PSC) informou durante a assembleia que já encaminhou ofício para o governo Federal pela volta do auxílio emergencial, que foi distribuído a população ao longo de 2020.

O vereador Rodrigo Guedes (PSC) cobrou do governo do Amazonas o pagamento de auxílio da população, já tendo emitido ofício, usando como base o banco de dados do auxílio emergencial dado pelo governo Federal.

Já Diego Afonso (PDT) solicitou o adiantamento de um mês do pagamento às famílias assim que a moção seja retificada pelo prefeito David Almeida, para auxiliar as famílias da capital.

Ao todo, serão 40 mil famílias agraciadas com R$200 por seis meses, gerando um custo de R$8 milhões por mês, gerando um custo total de R$48 milhões, inicialmente.

FONTE: D24am
REDAÇÃO AM HOJE | A informação está aqui

Deixe uma resposta